placa-do-mercosul-tudo-o-que-voce-precisa-saber-sobre-a-transicao-geracao-seminovos-webshare

Placa do Mercosul: tudo o que você precisa saber sobre a transição

Você provavelmente está cheio de dúvidas quanto ao assunto placas de carro no padrão Mercosul. E não é para menos. Desde que a mudança foi anunciada as polêmicas se acumulam. Os prazos sofreram tantas atualizações que o grande questionamento que fica é: afinal, o que fazer?

Para ajudar você, vamos explicar a seguir os principais pontos da transição, o que muda e para quem muda e quais são as novas previsões com relação aos prazos.

Vamos lá?

Devo trocar minha placa para o padrão Mercosul?

Até o momento a mudança não é obrigatória. Porém, existem alguns casos nos quais já é necessário utilizar a nova placa. São eles:

  • Carro novos;

  • Veículos que passaram por transferência entre proprietários;

  • Veículos que trocaram de categoria;

  • Veículos cuja placa atual esteja ilegível, danificada ou não tenha sido aprovada em vistoria.

Também é possível solicitar a mudança da placa de forma voluntária, caso você não se encaixe nesses grupos e queira entrar no padrão Mercosul.

Qual o prazo para a mudança das placas?

A ideia do Brasil integrar o sistema de placas do Mercosul foi anunciada pela primeira vez em 2014. Sim, desde lá o processo tem sido atravessado por disputas judiciais, falta de integração entre os órgãos responsáveis e burocracias no geral.

Hoje, após tantas prorrogações, o novo prazo é o dia 30 de junho de 2019. O valor das novas placas será critério de cada Estado.

Como é o padrão Mercosul?

A nova placa possui quatro letras e três números, ao contrário de como é atualmente. A cor de fundo passa a ser branca e as fontes terão cores diferentes conforme o tipo do veículo: preta para veículos de passeio, vermelha para veículos comerciais, azul para carros oficiais, verde para veículos em teste, dourado para automóveis diplomáticos e prateado para os de colecionadores.

A placa tem as mesmas dimensões da atual, apresentando 40 cm de largura e 13 cm de altura. Além disso, o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) permitiu que elas tenham redução de até 15% no tamanho caso a placa não caiba no receptáculo do veículo, desde que sigam preservados o QR Code e a bandeira do Brasil.

Com a alteração, mais de 450 milhões de combinações serão possíveis. Isso porque as letras e números podem ser “embaralhados”. Por exemplo, inicialmente, os carros terão a sequência LLL NLNN e as motos serão LLL NN LN. (L = letra e N= a número).

As polêmicas

Uma das polêmicas do projeto é que, ao trocar de município, é preciso mudar de forma integral a placa. Até então só era necessário mudar a tarjeta de inscrição do Estado e cidade.

Outro ponto é com relação aos carros já emplacados. Como haverá mudança na sequência das letras e números, isso afetará da seguinte forma: o segundo número da esquerda para a direita será substituído por uma letra. Por exemplo, uma placa HUL 1945 passará a ser HUL 1J45.

Para definir como funcionará isso foi elaborada a seguinte tabela:

Como é:

       0                                 

   1                             

   2                              

   3                              

   4                              

   5                              

   6                              

   7                              

   8                               

   9                              

Como ficará:

                                   A

                                   B

                                   C

                                   D

                                   E

                                  F

                                  G

                                  H

                                  I

                                  J

Os próximos passos sobre as placas do Mercosul

Agora você está por dentro das principais novidades sobre o tema. Ainda ficou com dúvidas ou gostaria de conversar com alguém com conhecimento na área? Visite a nossa loja e nossos colaboradores ficarão muito felizes em ajudar você!

Vale a pena fazer consórcio?
Salão do Automóvel 2016 -O que vem por aí para Hyundai e Chery?