Consórcio: Modalidade Volta a Crescer no Brasil

O cenário econômico do país mudou e um dos reflexos é que o consórcio voltou a crescer como opção para uma grande parcela dos brasileiros. De acordo com dados da Associação Brasileira de Administradores de Consórcio, a modalidade movimentou R$42, 63 bilhões contra R$38,08 do mesmo período do ano anterior.

As informações dizem mais: 84% dos consorciados pertencem às classes C e D e o grande destaque de busca é para os consórcios de veículos leves, como automóveis, camionetas e utilitários.

O sistema se mostra como uma ótima escolha para quem não tem pressa em adquirir o veículo, bem como quer se proteger dos juros e taxas altas do mercado. Estes são dois fatores que também aparecem como responsáveis pelo recente fortalecimento da modalidade entre os consumidores brasileiros.

Mas e você sabe como funciona um consórcio e também se esta é a melhor forma para comprar o carro de acordo com a sua realidade econômica? Leia abaixo e entenda tudo sobre a modalidade e porque ela tem conquistado o mercado.

Como funciona um consórcio

Para realizar uma compra por meio de um consórcio é preciso formar um grupo de pessoas que tenham como objetivo juntar uma poupança para adquirir um carro, por exemplo. A partir de então, os integrantes fazem contribuições mensais por um período pré-determinado.

Todos os meses, do início até o fim do consórcio, um integrante é sorteado. O sistema segue até que todos tenham recebido sua carta de crédito.

Para ser contemplado em um consórcio há duas maneiras: o sorteio mensal, citado acima, ou com um lance que corresponde a um percentual do valor do carro.

Vamos supor que você tenha feito um consórcio de 36 meses e no 10º mês foi sorteado. A carta de crédito com o valor acordado no contrato será repassada ao vendedor do carro que você escolheu e você continuará pagando as parcelas até concluir a 36ª, já como dono do novo veículo.

No consórcio, a decisão de entrar é tomada com base no valor do bem. Para quem quer um veículo zero, terá que arcar com parcelas mais caras.

É importante ressaltar que um carro zero também tem prós e contras. Claro que é indiscutível a satisfação de colocar na garagem um carro com cheiro de novo e sem placa.

Ficar sem preocupação com manutenção e ter garantia de fábrica também são vantagens para a compra de um veículo novo.

Por outro lado, a desvalorização que ocorre de um ano para outro é maior. O seminovo também costuma dar pouca manutenção e não tem a desvalorização de um novo.

O consórcio é a melhor modalidade?

O consórcio é ideal para quem não tem pressa de adquirir o bem, porque você pode tanto ser sorteado no primeiro como no último mês. Esta se mostra como uma ótima ferramenta para quem precisa de um prazo para se organizar.

Um ponto importante ainda a se considerar é que, ao fazer um consórcio, você estará adquirindo uma ferramenta financeira capaz de contribuir para a execução de seu planejamento, porque a cada mês a mesma quantia será aplicada para aquisição de um bem. 

Outra vantagem de comprar carro com consórcio está na diversidade de planos, que permite escolher os melhores valores de parcela para cada bolso e o tempo ideal para pagar as mensalidades, ou seja, o tempo máximo para ser contemplado e receber a carta de crédito para comprar o veículo.

Cabe pesar estas razões na escolha, sabendo que a carta de consórcio vai garantir segurança e facilidade na compra em qualquer um dos casos.

Quem está em Florianópolis ou em outras cidades de Santa Catarina, pode contar com a Geração Seminovos para comprar um carro novo ou seminovo usando consórcio.

Vale a pena fazer consórcio?
Salão do Automóvel 2016 -O que vem por aí para Hyundai e Chery?